quinta-feira , dezembro 5 2019
Casa / Cultura / Programa de Rádio de São Sebastião leva mensagens de força e promove artistas do rap

Programa de Rádio de São Sebastião leva mensagens de força e promove artistas do rap

Um canal de comunicação direto entre mães, esposas e filhas com os detentos do Complexo Penitenciário da Papuda. Essa é a missão do programa de rádio Liberdade Hip Hop que está no ar há mais de dez anos.

Todos os sábados e domingos, entre as 18h e 22h, boa parte dos cerca de 17 mil homens que dividem as celas lotadas do Complexo Penitenciário da Papuda estão ligados no programa “Liberdade Hip Hop”, que vai ao ar pela Rádio Liberdade. Ao sintonizar a frequência 98,1, o ouvinte se depara com mensagens como: “Pai. Tô morrendo de saudade do senhor. Tô bem graças a Deus, se preocupa não que tá tudo bem. Semana que vem vou te visitar. Já deu tudo certo. Te amo”. A mensagem enviada para o radialista, via WhatsApp, é da filha de um dos milhares de homens presos no Complexo Penitenciário da Papuda, situado a poucos quilômetros do perímetro urbano de São Sebastião, onde funciona a rádio comunitária que transmite o programa. Em outra mensagem, uma filha conta para o pai como anda o processo dele. Outro participante, um rapaz, manda “um salve pros manos” e oferece para eles um som do rapper ceilandense Hungria.

Foto: Nanah Farias

Jota Mix transmite seu programa desde 2002, quando apenas veiculava um programa de hip-hop numa rádio pirata da cidade de São Sebastião e que começou a receber telefonemas mandando recados para presos porque seu programa passou a ser muito ouvido no presídio e ao longo dos anos o propósito do programa passou a ser confortar a solidão dos que estão presos e tranquilizar aqueles que os aguardam do lado de fora. A rádio, até este ano, não contava com qualquer apoio financeiro. “O que me mantém apenas é o gosto, o prazer de ajudar as pessoas, relembrar canções antigas e mostrar as canções atuais do movimento hip-hop. Financeiramente, eu não ganho nada. Apenas o carinho e o respeito das pessoas às quais o programa ajuda bastante, que, no caso, é o apenado. Isso contribui bastante, com um programa social”, conta o locutor que também é um antigo militante das causas sociais da cidade.

Agora em 2019 o programa Liberdade Hip Hop recebeu apoio financeiro do FAC – Fundo de Arte e Cultura do DF para produzir 40 programas durante o ano e para iniciar essa nova fase de trabalhos realizou um evento de lançamento que contou com nomes importantes da cena hip hop do Distrito Federal como Vera Verônika, Markão Aborígene e Donas da Rima, mas também recebeu nomes da cena de São Sebastião como Negro A, Sidimm Alfa Rap, Diga How e Imagem de Rua.

 

Sobre Paulo Dagomeh

Paulo Dagomeh
Poeta, compositor e ativista cultural, fundou, com amigos, o grupo Radicais Livres e o Movimento Supernova. É membro do Colegiado Livro e Leitura.